A experiência muito forte que eu tenho com Nossa Senhora aconteceu em 1980 quando eu, bispo novo, tomei posse da diocese de Itapeva. Eu vi a presença de Maria nessa missão que eu começava no início da Igreja. Eu fui ordenado bispo no dia 31 de maio de 1980. No dia seguinte tomei posse da […]
" /> ‘Oh, minha mamãe

‘Oh, minha mamãe

A experiência muito forte que eu tenho com Nossa Senhora aconteceu em 1980 quando eu, bispo novo, tomei posse da diocese de Itapeva. Eu vi a presença de Maria nessa missão que eu começava no início da Igreja.

Eu fui ordenado bispo no dia 31 de maio de 1980. No dia seguinte tomei posse da diocese de Itapeva, no sul do Estado. Havia caravana acompanhando o bispo para a posse. Quando chegamos à altura da cidade de Muri, praticamente havia a representação da cidade aí, ao lado da pista. E uma menina atravessou a pista para apanhar uma laranja do outro lado. E nesse momento ela foi investida por um fusca e foi jogada pra cima e rapidamente levada para o hospital de Itapeva. E logo em seguida eu cheguei e vi aquela comunidade consternada aguardando um bispo que chegava. E com esse fato triste eu me lembrei de Nossa Senhora. Eu disse: ‘Oh, minha mamãe, não permita que a minha entrada, o meu começo, a minha posse de bispo seja marcada por este acidente’. Então, eu pedi que essa menina que havia sido atropelada não tivesse nenhum risco de vida. Bom, continuamos até Itapeva. Houve a posse solene e tudo mais. A primeira visita que eu fiz, depois do jantar comemorativo, foi à Santa Casa Local para ver essa menina. Aí o médico me disse: ‘Senhor bispo, fique tranquilo, porque a menina está um pouquinho quebrada, mas não tem risco nenhum de vida. Aí eu agradeci a Nossa Senhora porque eu senti a presença dela nesse momento tão significativo da minha vida, onde eu começava uma nova missão na Igreja como bispo de Itapeva. Então, agradecia Nossa Senhora.

O interessante é que 25 anos depois, quando eu fazia minhas bodas de prata episcopais, eu já não era mais bispo de Itapeva, mas fui convidado. Quando chegou o momento do ofertório apareceu uma família, um casal e dois filhos. A mulher estava apoiada de uma bengala. Então, ela disse: ‘eu sou aquela menina que foi atropelada há 25 anos atrás no dia da sua posse’. E logo depois uma mulher, fora do programa, que tava lá na multidão, ela apareceu e disse: ‘e eu sou a pessoa que atropelou essa menina, que agora é uma mãe de família”.

Então, veja que maravilha é Nossa Senhora, essa querida mãe do céu, mãe de Jesus e também nossa mãe. Por isso, ser devoto de nossa senhora é uma necessidade. E é uma exigência da minha vida cristã.

Outro dia estava lendo uma frase, acho que é de Santo Afonso, que dizia: ‘quando o demônio quer tirar do seu coração Jesus Cristo ele começa tirando Nossa Senhora’.

Imagem relacionada

Dom Fernando Legal
Bispo emérito de São Miguel Paulista

Deixe seu Comentário


Todos os direitos reservados : Trinity Web